Em 90 dias é possível avaliar os novos gestores municipais?

Em 90 dias é possível avaliar os novos gestores municipais?

Antes de qualquer avaliação, é bom que deixemos claro que é justamente nestes primeiros 90 dias de gestão dos municípios de todo o Brasil que, de forma legal encerra-se o período de transição de governo, embora na prática os antecessores e sucessores bem como suas equipes não têm diálogo com esteio na administração pública, pois muitos ainda estão sob a égide das emoções eleitorais, esquecendo-se que gerir os recursos públicos requer que se faça valer o princípio da impessoalidade.

Na grande maioria dos municípios brasileiros a Prefeitura é a maior empresa local, fazendo que que a economia seja alavancada ou enterrada a partir das ações do executivo, contudo a grande parte da população é movida pela emoção e quanto menor é o lugar, maior é o revanchismo, o que sinceramente é algo medieval.

Os primeiros três meses não são suficientes para fazer um prognóstico de uma gestão, podemos porém avaliar o perfil do gestor e gostaria sim de destacar em nossa região alguns destes novos gestores apontando em alguns casos pontos positivos e negativos, cm tais apontamentos alicerçados em um entendimento administrativo, do ponto de vista macro, e não em detalhes pontuais.


Foto: Bonfim Notícias

Senhor do Bonfim:
Laércio Júnior demonstra ser um gestor racional, que durante este trimestre valorizou acima de tudo o planejamento e a infraestrutura do município, com destaque a pavimentação asfáltica de diversas ruas. Assim como todos os seus novos colegas entra em meio a um furacão que é a pandemia, um jovem advogado que carrega a experiência de 03 mandatos como vereador e lê na cartilha de ACM Neto, fazendo do Planejamento Estratégico uma ferramenta indispensável, para que possa desenvolver projetos exequíveis na cidade baiana do forró. No ambiente político e em popularidade o mesmo precisa se reencontrar


Foto: Campo Formoso Notícias

Campo Formoso
Elmo Nascimento não é marinheiro de primeira viagem, porém sua primeira passagem à frente da terra das esmeraldas foi muito conturbada, após uma eleição decidida no tapetão e que trouxe insegurança aos cidadãos campo-formosenses, gerando desgaste a todos. Mais experiente, mais popular, com a vasta experiência que traz das suas empresas, aliado a isto o apoio político do seu irmão, o Deputado Federal Elmar Nascimento, Elmo tem a missão de fazer uma grande gestão após os 04 anos da sua adversária Rose Menezes, que transformou o município em um canteiro de obras, contudo, não teve carisma o suficiente para levá-la à uma reeleição. Assim como em Senhor do Bonfim, Campo Formoso ganhou ruas pavimentadas de asfalto, só que o foco está no interior, diga -se de passagem o 3º maior município da Bahia em extensão territorial.


Foto:Blog Ramos Filho

Capim Grosso
Sivaldo Rios é tido pelos mais jovens, como melhor prefeito da história do município. Ele chega à sua terceira gestão em um município que cresce, mas que enfrenta problemas na saúde pública, com a ausência de um hospital, a falta de esgotamento sanitário, e também nas vocações agrícolas. O Sivaldo antes expansionista, vai necessitar investir com vistas ao futuro. Se em suas duas primeiras gestões ele atraiu investimentos, agora é hora de tornar Capim Grosso em um município sustentável.


Foto: O Candeeiro

Morro do Chapéu
A Jovem Juliana Araújo tem focado seus primeiros 90 dias em saúde pública, reestruturação administrativa, planejando o desenvolvimento sustentável e tudo isso, dando cara ao seu governo. Morro do Chapéu é um município que tem no turismo um viés econômico fortíssimo, e para que isso de fato aconteça Juliana deverá investir também no turismo de negócios e não apenas no ecoturismo que é a principal marca do seu município.


Foto: Portal BR 324

Jacobina
Jacobina é segundo maior município da região norte do estado, perdendo apenas para Juazeiro em população e arrecadação tributária. Tiago Dias tem a missão de gerir um município complexo e com peculiaridades locais em cada parte do interior. Iniciou enfrentando problemas na limpeza pública e transparência nos dados sobre a COVID, algo que já conseguiu equacionar, além disso tem buscado atrair investidores no setor de pequenas indústrias e do mercado imobiliário, deixando claro que tentará fazer da geração de emprego e renda um dos pilares da sua gestão. Assim como ocorre em Campo Formoso e Senhor do Bonfim, já tem pavimentação asfáltica em algumas ruas na sede do município. Já anunciou um investimento de 5 milhões de reais em melhorias urbanísticas. Como pontos destoantes tem algumas medidas impopulares a serem dialogadas a exemplo das situações de doação de alguns imóveis e sua relação com a Câmara de Vereadores, e justamente por não ter feito a presidência da casa, falta um interlocução institucional e política.

Em suma, é muito cedo para atestarmos as gerências que tem validade de 04 anos e que apenas o povo tem o direito de recontratá-los ou não.

INFORMA SERTÃO/ Clayton Luz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *