Otto Alencar diz que sofreu mais de 30 ameaças de morte por conta da CPI da COVID

Otto Alencar diz que sofreu mais de 30 ameaças de morte por conta da CPI da COVID

O senador Otto Alencar (PSD) presidiu a sessão de instalação na CPI da Covid, na última terça-feira (27), e recebeu uma série de ameaças, inclusive, de morte através das redes sociais. “Foi muita pressão de todos os lados. Mas pelas redes foi o pior. Recebi mais de 30 ameaças de morte. Nunca vi nada parecido, nem na época em que eu votei contra o impeachment de Dilma”, disse o senador ao jornal A Tarde.

Otto diz ter a convicção de que os grupos integram redes milionárias, uma indústria, ‘com certeza financiada por empresários simpatizantes do presidente’. “Da semana passada para cá foram mais de 400 mensagens. As mais agressivas as de hoje”, comentou.

O senador afirmou ainda que não respondeu a nenhuma e encaminhou boa parte delas para a polícia do Senado investigar. O parlamentar baiano disse ainda que sabe que está lidando com pessoas de má procedência. “Qual é a escola política de Bolsonaro? O Rio de Janeiro. E desde quando o Rio, com cinco governadores presos, presidente da Assembleia, o envolvimento dele com milicianos, é referência de coisa que preste”, ressaltou.

Na manhã desta segunda-feira (03), em entrevista à Rádio A Tarde FM Otto voltou a falar sobre as ameaças sofridas, diversos deputados e senadores têm sido solidários ao senador baiano.

Mais Informação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *