A cidade que você vende, é a cidade que você vive ou a que você idealiza?

A cidade que você vende, é a cidade que você vive ou a que você idealiza?

Em 2014 conheci uma cidade no sul da Bahia que, naquele momento havia uma dissiparidade entre o que se falava a respeito da mesma e o real estado daquele município, mas como diz o velho adágio popular “cada um vende seu peixe”, acontece que aquela cidade fedia a peixe literalment. Coleta de lixo era horrível, o mato tomando conta da cidade, contudo, o povo e a imprensa local vendiam e vendem bem aquela cidade ao mundo, uma verdadeira cidade de novela em que sua história e o que há de belo superavam os problemas existentes, afinal a sua gente por mais sofrida que fosse acreditavam tão somente no seu potencial, fazendo daquilo que tinham o seu ideal, por mais que houvesse limitações.

O que quero relatar e alertar é que, por mais problemas que existam aí no seu município, não é o ato de mostrar as desgraças que irão melhorar a situação, pelo contrário, como se crê na cultura judaico-cristã, “as palavras têm poder”, um belo exemplo disso são os estados do Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Durante os anos de 2015 a 2018 o estado sulista viveu uma das suas maiores crises de gestão e economia da máquina pública chegando a ter 04 meses de atrasos salariais, em contrapartida o turismo só crescia, cidades como Gramado, Canela e Bento Gonçalves tiveram saltos na procura por seus roteiros turísticos durante aquele período. O Rio de Janeiro teve seus últimos 05 governadores presos, a insegurança pública é alarmante, contudo continua sendo a cidade maravilhosa, a capital cultural do Brasil, a terra do Rock in Rio, do Maracanã, do Corcovado, do Pão de Açúcar e das belas garotas de Ipanema.

O lugar ideal não existe, nem mesmo nos países mais desenvolvidos do mundo, portanto não faça das suas identificações a cara da cidade onde você vive, a discordância é natural, o contraditório instiga a resolutividade quando se há maturidade e boas intenções, por mais que o inferno esteja cheio delas, mas há sim pessoas bem intencionadas, gestores bem intencionados e chances reais de crescimento da sua cidade, do seu estado e do Brasil, por mais problemas que tenhamos não existe apenas o Brasil do Jornal Nacional, potencialize o que há de bom no lugar onde você vive, os problemas sempre existirão, e pode ser que o grande problema seja apenas não querer ver o bem do outro, e nessa ânsia desumana uma população pode ser prejudicada. Observe se na sua cidade empresas estão fechando ou abrindo, observe se as grandes empresas incluindo as públicas estão com pagamentos em dia, perceba se os serviços essenciais estão sendo tocados, se a resposta for sim, já é mais de meio caminho andado, pois ainda há lugares neste país onde falta água, luz, rede de esgoto, falta emprego, e muita gente vivendo abaixo da linha da pobreza, lembre, a cidade que você vende pode determinar se as pessoas compram ou não a sua ideia, o seu produto, o seu serviço, pense nisso.

INFORMA SERTÃO/ Clayton Luz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *